19 de dezembro de 2012

Tina Lenert "Encanto e Poesia"


No teste anterior, a pergunta foi:
TINA LENERT, UM DOS MAIORES EXPOENTES DA ARTE MÁGICA, É NATURAL DE:
Portugal? Venezuela? Estados Unidos? França?
50% dos votos foram para a resposta correta.


Tina Lenert

Falar de Tina Lenert é falar de uma grande personalidade artística. Venezuelana de nascimento (06/06/1948), e naturalizada americana aos 12 anos de idade, criou um dos mais belos atos teatrais onde estão presentes a mágica, a mímica e a música. "Maid in Heaven" conta a história de uma faxineira que, aos poucos, vai sendo transformada, por um espantalho, em uma bela mulher, e é de uma ternura capaz de fazer o público sentir profundas emoções de encantamento.Os efeitos mágicos presentes  estão muito bem colocados e  executados magistralmente.
Considero um privilégio ter podido assisti-la no FLASOMA 2009 (Lima-Peru). Sua atuação foi uma das mais brilhantes daquele Congresso e o público entrou, literalmente, em estado de êxtase.
Casada com o renomado Mágico , escritor  e historiador Mike Caveney, desde 22/04/1979, tem nele um grande incentivador e fiel observador dos detalhes técnicos para que suas atuações sejam sempre perfeitas.
Tina Lenert é, sem sombra de dúvidas, uma das presenças mais solicitadas para Congressos Mágicos de todo o mundo. Em 2009 esteve no Brasil para duas apresentações  no "EMM" - Encontro Mundial de Mágicos, realizado em Belo Horizonte, Minas Gerais. Sucesso absoluto!
Apresentou-se nos mais famosos teatros da Europa, por diversas vezes, e continua sendo destaque em transmissões televisivas, o que a tornou mundialmente conhecida. É presença permanente no Magic Castle, em Los Angeles, onde se apresenta anualmente.
Artista versátil, inclui no seu reportório de talentos habilidades instrumentais como harpa, guitarra e violão.
Eu a conheci pessoalmente em 2009 no FLASOMA e posso lhes assegurar: Tina Lenert é encantadora no palco e fora dele!
OZcar Zancopé  





Tina Lenert e Ozcar Zancopé

10 de dezembro de 2012

"Isso não é uma ilusão" Volta ao palco em curta temporada!

Desde  12 de novembro de 2012 e com temporada programada para até 17 de dezembro, está em cartaz em São Paulo o espetáculo "Isso não é uma Ilusão" e é apresentado todas as segundas feiras no espaço "Estação 574", localizado na rua Rui Barbosa, 574, no bairro do Bixiga.
O elenco é composto pelos Mágicos Cláudio Henrique, Clayton Heredya e Ortega e tem a direção assinada por Ozcar Zancopé. A luz e som levam a assinatura de Nathalia Dezoti  e a produção é da  Cia. Mágica para Maiores - MPM.
Com três performances diferentes, os Mágicos fazem com que o público desfrute de várias sensações que a Arte Mágica é capaz de proporcionar, que vão do encantamento ao assombro.
Em 2011, "Isso não é uma ilusão" cumpriu temporada de cinco meses no teatro Augusta em São Paulo e já foi apresentado em diversas cidades brasileiras.
Vale conferir!
OZcar Zancopé  

Cláudio Henrique, Ortega e Clayton Heredya
Foto de Alex Percy

9 de dezembro de 2012

"Uma Noite Mágica" - O Espetáculo!

Mais uma vez a Arte Mágica Brasileira tem do que se orgulhar. O espetáculo "Uma Noite Mágica", apresentado em São Paulo, em 18 de setembro de 2012, foi  sucesso absoluto. Produzido pela Cia. Lumina e dirigido por Ozcar Zancopé, contou com um elenco de primeiríssima grandeza: Bianko, Cláudio Henrique, Élio, Ortega, Ricardo Harada,  Vik & Fabrini e Wagner Messa.
Foi uma alegria ver o público saindo feliz do teatro por ter experimentado o sabor de uma verdadeira Noite Mágica. 
O Teatro Augusta estava lotado (os ingressos se esgotaram em poucos dias), e o público muito receptivo, o que fez com que cada um dos Artistas, Direção e Equipe Técnica,  dessem o máximo para que tudo saísse conforme o planejado. E Saiu!
Nos camarins e bastidores reinava um clima de muita harmonia e energia equilibrada. A presença da Luci, esposa do Fabrini, do irmão do Vik, do Pai do Harada e do Marquinhospirilampo, contribuíram muito para essa equalização. Na  técnica, Nathalia Dezoti (som e luz), Filó, Bob e Júnior.
Realizações como essa valorizam a nossa arte e estimulam a criação de um público cativo cada vez maior.
Que venham as próximas!

OZcar Zancopé  


Fotos: Eli DAmore Fotografia
Abertura - Todo o elenco no palco

Cláudio Henrique
Ortega
Élio
Ricardo Harada
Wagner Messa
Vik & Fabrini
Bianko
Final - Todo o elenco no palco
Luciana, Ozcar Zancopé e Ulisses Loddy
Vik, Igor e Fabrini
Foto Regina

6 de dezembro de 2012

"Conversando sobre Misdirection"

Em 16 de setembro de 2012, tive a oportunidade de apresentar no Mercado Mágico, a convite do Mágico Volkcane,  Palestra cujo tema foi "Conversando sobre Misdirection".
Com público bastante expressivo e com duração de 40 minutos, o tema despertou muito interesse de todos que ali estavam e que puderam conhecer um pouco mais dessa importante ferramenta para nós Mágicos.
Como sabemos, um número de mágica desenvolve-se através de uma rotina composta de equipamentos, acessórios, texto, passes, movimentos, etc., a que chamamos de pontos. Alguns deles devem ser percebidos e interpretados pelos espectadores, outros não. E foi justamente sobre esses pontos, onde nossas ações de Misdirection devem estar concentradas, que o tema foi desenvolvido.
Uma análise inicial  foi da atenção visual e da sua atuação  na captação ou não das imagens exteriores,   em  duas áreas: Visão Periférica e Visão Central
Abordei, também, as várias fases de desenvolvimento da Misdirection para a maximização do efeito cujo objetivo é o de sempre torná-lo realmente mágico. Assim, analisamos três fases em que são desenvolvidas as ações de Misdirection: Anteriores ao Efeito; Posteriores ao Efeito; Centradas no Efeito.
Outro aspecto que considero de extrema relevância é o de como lidar com as ações não intencionais e que, se não bem compreendidas e trabalhadas, podem ser extremamente prejudiciais. Considerado isso,  pude discorrer sobre como devemos nos comportar  diante de ações que não estejam sob o nosso controle.
Foi, para mim, uma grande alegria fazer essa Palestra e ter podido observar o  interesse demonstrado sobre o assunto, tanto por parte de Mágicos  experientes, como também de jovens cuja carreira está se iniciando.
Meus melhores agradecimentos pela presença e carinho de todos. 
OZcar Zancopé  




Fotos: Volkcane


22 de outubro de 2012

A Arte Mágica perde um Notável Representante - Enio Finochi - "Li Tang"


As homenagens póstumas sempre me incomodaram um pouco, mas estou colocando meu coração na frente para deixar registrada a minha gratidão ao Enio Benito Mary Finochi (1936-2012), conhecido, também, por "Li Tang" e "Estilingue". Para mim foi mais que um amigo, foi um irmão. Companheiro de muitas realizações, estivemos juntos desde o ano de 1961 e fica aqui meu testemunho de ter conhecido uma pessoa envolvida com a Arte Mágica com o corpo e com a Alma.
Eu tinha conhecimento de  que ele  havia dado uma entrevista para o Mágico Nadur para ser publicada na Revista Espanhola "La Dama InQuieta". Eu sabia da grande admiração dele para com o Nadur, como também da recíproca, e pedi para o Nadur se poderia mandar-me essa entrevista, o que prontamente ele fez.
Abaixo, a entrevista na íntegra e que possibilitará conhecermos um pouco da trajetória desse  Notável Representante da Arte Mágica que deixou o "Palco da Vida" em  21 de outubro de 2012.


ENIO FINOCHI “LI TANG”

(Entrevista a Eduardo Sanchez “Nadur”, publicada na revista virtual espanhola La Dama InQuieta no.32)

Conheço Enio há anos, não recordo quantos, porém são muitos. Apesar de não termos comunicação freqüente em razão das distâncias que nos separam, aproveitamos as oportunidades que nos oferecem os Congressos ou Eventos Mágicos para pormo-nos em dia e compartilhar muitas idéias.
Trata-se de uma personalidade muito respeitada e reconhecida dentro do mundo mágico do Brasil, da Argentina e de todos os países latinoamericanos. Li Tang é um estudioso da Arte Mágica e também de sua História, possuindo uma biblioteca e um arquivo histórico sumamente valiosos.
Não é tarefa fácil realizar uma entrevista virtual, ainda mais sendo minha primeira experiência nesta tarefa, porém tratarei de que os companheiros da Dama InQuieta conheçam este grande Mágico e amigo brasileiro.
Nadur


Nadur: Uma pergunta que parece sempre repetida, porém que ajudará a nos situarmos em seu início na Arte Mágica. Como começou tudo?

Li Tang: Nasci na cidade de São Paulo em 3 de fevereiro de 1936, filho de pai italiano e mãe brasileira. Meu interesse pela Arte Mágica surgiu aos 13 anos de idade, ao ler a revista “Vida Juvenil”, que publicava uma página do autor e Mágico amador brasileiro Prof. Khiel, na qual eram ensinados números para principiantes, fáceis de preparar e executar. Foi com base nessa publicação que comecei a construir os números explicados e apresentava-os aos amigos e colegas de escola. Recordo alguns deles: a raquete com o palito, a moeda que “viaja” de um copo a outro, água que se transforma em vinho. Meu interesse aumentou quando em casa de um parente conheci a revista argentina “Hobby”, na qual em uma das seções Aldo Musarra ensinava números de mágica. Isto serviu para ampliar meu pequeno repertório e também me ajudou a iniciar meu aprendizado do idioma espanhol, que hoje domino perfeitamente e me é muitíssimo útil.

Nadur: E como prosseguiu a carreira mágica?

Li Tang: Já totalmente seduzido pela Arte Mágica, comprei aos poucos os três livros antológicos do mestre brasileiro João Peixoto dos Santos “J.Peixoto”: “Curso Prático de Prestidigitação e Ilusionismo”, “Tratado Completo de Prestidigitação e Ilusionismo” e “Trucs de Magia Selecionados”, com mais de 1500 páginas totais.
Quando eu tinha 16 anos de idade, em 1952, chegou a São Paulo para trabalhar nos teatros Odeon e depois Brás Politeama o famoso Mágico “chinês”-panamenho Chang, com uma grande companhia. Maravilhado por aquele fabuloso espetáculo, que assisti muitas vezes, decidi que eu também seria um Mágico “chinês”, e foi assim que nasceu o Mágico “chinês”-brasileiro Li Tang.
Enio como Li Tang
  
Com esse personagem, que há muito tempo deixei de apresentar, atuei em teatros e televisão. Ao mesmo tempo, criei também um personagem cômico, o palhaço Estilingue, com o qual mantive durante alguns anos um programa por semana na série infantil diária “Pim-Pam-Pum”, patrocinado pela Fábrica de Brinquedos Estrela no canal 4, então TV Tupi de São Paulo.
Palhaço Estilingue
  
Nadur: Entendo que você também se dedicou à fabricação e comércio de efeitos mágicos, não foi assim?

Li Tang: Sim, no início dos anos 60 abri no centro da cidade de São Paulo, com um sócio, uma loja de equipamentos para Mágicos, que intitulamos Centro Mágico Nacional. Nessa época também ingressei no então CMP-Clube Mágico Paulista, que depois passou a chamar-se AMSP-Associação dos Mágicos de São Paulo, dos quais fui secretário e depois vice-presidente. Em 1964, sob os auspícios da Associação, organizei e ocupei a presidência do 1º.Concurso Brasileiro de Mágicos.

Nadur: Bem, vejo que você também se ocupou da parte institucional dos clubes mágicos, o que às vezes significa um grande esforço e vocação de ser prestador de serviços.

Li Tang: Isso não é tudo, em 1965 deixei a AMSP e com cinco amigos Mágicos fundamos o CEMA-Centro de Estudos Mágicos, do qual fui conselheiro-diretor até seu encerramento em 1980. Estando no CEMA, me ocupei da organização e da presidência da Comissão Diretiva da Convenção Mágica CEMA 1975, que marcou época no Brasil.
Em 1995, em sociedade com meu Amigo e Mágico brasileiro Caetano Miranda fundamos a Academia Brasileira de Arte Mágica, um centro de documentação e investigação sobre a história e a técnica do Ilusionismo. Nos anos subseqüentes, com a Academia, realizamos inúmeros cursos de iniciação, de formação básica e de especialização, realizamos a Convenção Brasileira de Mágicos’96 e criamos o Mercado Mágico, um encontro mensal de Mágicos, fabricantes, importadores e comerciantes de artigos especializados, atividade essa que depois de 10 anos transferi em 2007 para o ex-aluno, Amigo e Mágico Volkcane, que a mantém até os dias atuais.

Nadur: Conte-nos algo sobre sua relação com Ricardo Massone, Mágico da cidade de Rosário, Argentina (meu conterrâneo), e atualmente no famoso Circo Mágico Thiany.

Li Tang: Ricardo Massone, ou Richard Massone, Mágico argentino, havia acabado de ganhar um concurso em Mar del Plata e eu, sem o conhecer, trouxe-o para participar da Convenção Mágica CEMA 1975. Resulta que ele resolveu ficar vivendo e trabalhando em São Paulo, tornamo-nos amigos e em 1983 abrimos uma produtora de shows e cinema publicitário, a Fly-Produções e Promoções Artísticas. Richard é um artista de excepcional qualidade e um grande produtor de espetáculos, e Thiany o levou para trabalhar em seu fabuloso circo, onde ele continua até hoje com o cargo de diretor geral, excursionando pelo México.

Nadur: Há no Brasil alguma estratégia para preparar os jovens amadores para serem futuros valores da Arte Mágica?

Li Tang: Desde 1992 até 1995, fui contratado pelas Secretarias de Cultura do Estado e da Prefeitura de São Paulo para promover cursos de iniciação à Arte Mágica. Depois da criação da Academia, em 1995, continuei promovendo através dela não só cursos de iniciação como também de especialização em várias áreas de nossa Arte. Com alguns alunos desses cursos, fundamos em 1992 o Grupo de Estudos Mágicos Misdirection uma agremiação informal dedicada ao aperfeiçoamento de seus membros que está ativa até hoje e cresceu agregando alunos de cursos posteriores e também outros Mágicos. Justamente a partir dos cursos citados surgiram muitos dos que hoje formam as novas gerações de Mágicos do Brasil.

Nadur: E seu trabalho como consultor?

Li Tang: Essa é outra parte de minhas atividades que sempre me trouxe grande satisfação. Como uma das tarefas como consultor na produção de atos mágicos trabalhei com Vik & Fabrini na preparação do belíssimo ato que ganhou o 1º.prêmio em Magia Geral no Congresso Mundial de Magia FISM 1988, em Haya, na Holanda, e que depois fez e ainda faz enorme sucesso no mundo todo. A mesma coisa ocorreu com Eduardo Peres, que justamente no dia em que completava 17 anos de idade conquistou o 1º.prêmio em Manipulação no Congresso FLASOMA 1998 em Buenos Aires, Argentina, e aos 19 anos foi o ganhador do 3º.prêmio da mesma categoria no Congresso Mundial de Magia FISM 2000 de Lisboa, Portugal, e também com Volkcane & Cia. no poético e premiado ato do boneco que desperta para fazer mágicas. Outro importante momento para mim foi ter sido indicado para produzir, dirigir e apresentar uma gala brasileira durante o Congresso Latinoamericano de Mágicos FLASOMA 1998 em Buenos Aires, Argentina.
Caricatura de autoria de Fabrini


Nadur: Comente-nos algo sobre seu trabalho no tema da História da Arte Mágica. Sei que você tem um arquivo muito interessante sobre os Mágicos que passaram não só pelo Brasil mas também pela América Latina desde o século XIX.

Li Tang: Desde muito tempo dedico-me à investigação e estudo da História da Arte Mágica no Brasil e no mundo. Publiquei alguns trabalhos em Genii Magazine dos Estados Unidos (edição especial dedicada à mágica no Brasil, dezembro de 1993, vol.57, no.2) e colaborei freqüentemente com as revistas brasileiras O Tacape Mágico, CEMA-Notícias e Magia em Revista. Na atualidade publico na revista MAGI, além de outros temas, uma série especial sobre a imprensa mágica no Brasil, resenha de mais de 60 publicações entre revistas, jornais e boletins especializados publicados em nosso País desde o primeiro, de 1916.

Nadur: Você escreveu algum livro?


Li Tang: Isso é algo que eu ainda devo a mim mesmo. Traduzi para o português e editei o importante livro “O Humor na Mágica”, do Mágico argentino Merpin. Também co-editei em 2006 com Eduardo Peres seu interessante livro “Pensamento Original em Arte Mágica”. Como próprias, tenho em preparo duas obras: um vocabulário técnico do Ilusionismo e a História da Arte Mágica no Brasil, ambas sem compromisso quanto à publicação.

Nadur: Você também atuou como jurado nas competições dos Congressos da FLASOMA.

Li Tang: É certo, além de atuar como mestre de cerimônias de galas mágicas, trabalhei também como jurado de concursos, não só nos da FLASOMA-Federação Latinoamericana de Sociedades Mágicas como de muitos outros eventos mágicos.




Nadur: Como está a Arte Mágica no Brasil na atualidade e como você a vê para o futuro?

Li Tang: Como fruto de muito esforço e dedicação de algumas pessoas, a Arte Mágica vive hoje no Brasil um momento de grande expansão. A Arte já vinha crescendo após longo período de inércia, e desde nosso Congresso Brasileiro de Mágicos 2004, ao qual compareceram 426 congressistas, entrou em um ciclo de rápido desenvolvimento. Tivemos o Congresso 2006 em São Paulo, logo o EMM-Encontro Mundial de Mágicos em Belo Horizonte em 2007 e, neste ano de 2008, o Magic in Rio, no Rio de Janeiro. Com isto seguramente surgirão novos valores, que logo sairão a trabalhar e disputar prêmios em outros países, a literatura, a indústria e o comércio serão impulsionados e também o público terá sua atenção voltada para nossa Arte. No Brasil, cujo território é muito grande, começam a surgir grupos informais ou associações de Mágicos fora dos centros tradicionais, e com isso a espiral do desenvolvimento vai cada vez se ampliando mais.

Nadur: Algo mais que queira contar-nos?

Li Tang: Ao longo de quase 60 anos de atuação em quase todos os ramos da Arte Mágica no Brasil e na América Latina, alguns alunos, confrades e instituições me brindaram com muitas homenagens, que hoje formam uma importante galeria em meu escritório.


Em 2004, nomeado Sócio de Honra no.1 da AMSR
Associação dos Mágicos de Sorocaba e Região


Porém a coleção mais preciosa que a Arte Mágica me proporcionou é aquela formada pelos muitos Amigos (com maiúscula) que conquistei e que me conquistaram, e que guardo com muito carinho em meu coração.

Nadur: Enio, quer deixar seu e-mail para o caso de algum colega querer comunicar-se com você?

Li Tang: Certamente, com muito gosto, meu endereço eletrônico é eniofinochi@terra.com.br. Quero agradecer meu Amigo Nadur e à La Dama InQuieta por terem tido interesse em contar minha vida mágica, e até qualquer outra oportunidade.


2 de agosto de 2012

Mágico para Crianças? Ulisses Loddy, Esse é o Mágico!


No teste dos meses de maio e junho, a pergunta foi:

ULISSES LODDY, MÁGICO BRASILEIRO, É ESPECILIZADO EM:


Mágica para Crianças? Grandes Ilusões? Close-Up? Hipnose?

92% dos votos foram para a resposta correta.

Ulisses Loddy


Conheci o Ulisses Loddy no segundo semestre de 2001 quando ingressou no Curso de     Formação Básica de Mágicos na Academia Brasileira de Arte Mágica, onde eu era Instrutor Técnico do Curso. Ele era   um destacado comerciante  na cidade de Osasco onde tinha uma loja de material de construção, aliás muito movimentada e capaz de  prover o seu sustento e o da sua família. Não foi difícil perceber que  estávamos diante de uma pessoa de espírito empreendedor e fadada ao sucesso. Dedicado, liderou a festa de formatura da turma, batizada de "A melhor turma do segundo semestre de 2001", envolveu a todos e tivemos uma festa ímpar. Após a conclusão do curso começou atuar em vários seguimentos da arte Mágica, desde o Close-Up às Grandes Ilusões. Em 2003 contratou-me para um trabalho de Consultoria em Mágica para Crianças e, em menos de um ano, estreava um show intitulado "Ulisses Loddy e sua Turma". Começava aí, a promissora carreira deste Mágico que se especializou no trabalho com crianças.
Tornou-se, também, destacado fabricante de equipamentos para Mágicos (somos parceiros em alguns deles), bem como recebeu prêmios na categoria de "Invenções e Aperfeiçoamentos" no Congresso Brasileiro de Mágicos de 2004 e 2006.
Através de respostas à perguntas formuladas por mim, será possível conhecermos um pouco da história de Ulisses Loddy:
1- Como e quando você teve seu interesse despertado para a Arte Mágica?
A Mágica sempre me atraiu e quando assistia algum mágico eu ficava encantado, mas infelizmente só vi um de perto no ano de 2001. Estava passeando no Shopping e vi uma feira de artesanato com muitas barraquinhas e uma delas me chamou a atenção, me aproximei e lá encontrei o Mágico Robert que vendia um Kit com quatro mágicas. Não Acreditei muito, mas como o investimento era pequeno (R$10,00), arrisquei. Cheguei em casa e fui logo apresentando para os meus familiares (aprendidas em um canto do shopping), surpreendendo a todos. No dia seguinte fiz mágica o dia inteiro para os clientes da minha loja, e como gostavam, apresentava todos os dias. Já me chamavam de mágico. Voltei a comprar novos números, até esgotar o estoque do Robert. Comecei a ser solicitado nas reuniões familiares e nas festas de amigos; eles gostavam e eu me sentia muito bem. Fazer mágica tornou-se uma válvula de escape. Decidi investir e fazer um "curso de pombos" com o Robert. Conheci o Guilherme(alfaiate), e fiz a minha primeira casaca...
2- Quais são as suas impressões sobre o fato de ter feito um Curso de Formação Básica e posteriormente a contratação de serviços de Consultoria?
Falaram-me que seria besteira fazer o curso e que eu iria pagar "uma nota" para aprender "dedeira e baralho rádio". Felizmente não acreditei e fiz o curso, que deu a base que eu não tinha, como "conceitos", "montagem de rotina", "misdirection", etc.
O trabalho de consultoria foi o melhor investimento da minha vida (você sabe disso), sentia-me incomodado com os resultados das minhas apresentações; as vezes muito bons, bons e até ruins. Esse trabalho foi fundamental para que eu pudesse alcançar a excelência, pular etapas e me projetar no mercado. Foi através dele  que ganhei meu nome artístico que, mesmo sem saber, era o que eu queria. Aprendi a respeitar ainda mais os meus clientes, fazendo um trabalho de divulgação e fidelização. Na verdade foi a partir daí que eu tive um produto para vender com confiança e credibilidade.
3- Qual foi a sua sensação quando estreou o primeiro Show em 2003?
A estreia foi a realização de um sonho e um marco na minha vida. Custei a acreditar que todas aquelas pessoas estavam ali por minha causa.
Trabalho totalmente renovado, cenografia personalizada, trilha sonora, tapetes, rotinas trabalhadas, etc. A sua ideia de fazer um show de estreia foi algo muito marcante; a recepção com pipoca e algodão doce; a chuva de balões personalizados; o convite... Fizemos história!
4- Você já atuou em várias categorias. O que o levou a atuar exclusivamente para crianças?
Quando trabalho para crianças a sensação é inexplicável. Criança é muito verdadeira e o seu carinho é incondicional. Trabalhando com crianças me sinto realizado, muito respeitado por elas e, principalmente, pelos adultos que assistem as minhas apresentações.
5- Quais são seus projetos para o futuro?
Continuar trabalhando com crianças e levar o espetáculo para o Teatro.
6- Além de atuar como Mágico você é também fabricante. Quais equipamentos você produz atualmente?
Máscara de Ventriloquia/Covilhetes Americanos/Olho Mágico (número premiado). Em parceria com Ozcar Zancopé: Backdrop - A Cenografia Flash e Balde das Moedas.
7- Quais prêmios já recebeu?
Medalha de ouro no Congresso Brasileiro de Mágicos de 2004 e medalha de prata no de 2006, ambos na categoria "Invenções e aperfeiçoamentos".
8- Sendo Mágico, você se sente realizado como profissional ou gostaria de estar atuando em outra área?
Sou valorizado pelo meu público e pelos meus clientes e isso me permitiu abandonar a loja que era a minha paixão para me dedicar única e exclusivamente para a Mágica. Estou muito feliz fazendo o que amo fazer e sinto-me gratificado profissionalmente e financeiramente.
9- Inclua informações que julgar importantes e que queira ver publicadas na sua biografia.
A Mágica mudou a minha vida; me deu muitas felicidades e, principalmente, me deu a sua amizade que tanto estimo. Admiro-lhe e o respeito muito por sua história de vida e por estar ao meu lado nos momentos mais importantes da minha vida me apoiando, me orientando e torcendo por mim. Obrigado!!!
Ulisses Loddy







16 de julho de 2012

A Arte Mágica - A Percepção em Perspectiva

A Arte Mágica acaba de ser presenteada com uma das mais importantes obras escritas no Brasil: A Arte Mágica - A Percepção em Perspectiva. De autoria do Mágico brasiliense, Guilherme Ávila, teve seu lançamento oficial no dia 2 de julho de 2012, em Brasília, e apresentado em São Paulo na Expo Magic (8), Mercado Mágico (8) e Programa Truques & Ilusões (10). SUCESSO ABSOLUTO!
Tive a Honra de fazer uma leitura prévia do Livro, cuja magnitude, confesso, foi me encantando a cada capítulo. A Arte Mágica, certamente, está enriquecida e engrandecida com a presença desse jovem e talentoso escritor. A pedido do Autor fiz o seguinte depoimento e que está  publicado na capa : "Tenho certeza que os leitores, mágicos interessados em estudar e aprender o âmago da Arte Mágica, encontrarão aqui o embasamento necessário para a compreensão de seus vários aspectos teóricos, tratados com profundidade e muita competência pelo Autor!"  
Juan Araújo, Mágico do Rio Grande do Sul disse o seguinte: "Neste livro fica claro que Guilherme Ávila é um estudioso e pesquisador da Arte mágica. Fez um excelente trabalho de compilação de algumas teorias existentes e também desenvolveu ideias próprias, culminando num livro de extrema importância e utilidade para qualquer mágico que tenha o mínimo de respeito e dedicação à sua arte." Este depoimento, juntamente com o seguinte,   estão  igualmente publicados. 
Rafael Titonelly, Mágico e Comediante de Minas Gerais: "Uma obra prima da Arte Mágica. Leitura obrigatória para quem quer ser mágico de verdade. Meus pensamentos sobre a Teoria da Mágica mudaram depois de lê-lo."
Em e-mail enviado para todo seu "mailing", Tato Fischer, Mágico de São Paulo, depois de ler o Livro disse:
 "Meu Querido Amigo Mágico:
Quem tem a chance de ver o Mágico GUILHERME ÁVILA se apresentar, não poderá supor a quantidade de estudo e pesquisa por detrás de seu número artístico, mas com toda a certeza desfrutará de incríveis momentos mágicos inesquecíveis.
Sua apresentação é toda fundamentada e também cercada de inestimáveis cuidados, revelando-nos um Mágico de primeiríssima grandeza, mesmo com sua tão pouca idade... Lendo o livro A ARTE MÁGICA, A Percepção em Perspectiva, que Guilherme acaba de lançar, entendemos claramente o motivo de um ainda bastante jovem mágico conseguir tanto sucesso e brilhantismo naquilo que faz!"
Sorvamos, pois, os ensinamentos colocados à nossa disposição em “A ARTE MÁGICA -  A PERCEPÇÃO EM PERSPECTIVA".

OZcar Zancopé   


Adquira o seu exemplar http://www.guilhermeavila.com.br/livro


Guilherme Ávila

15 de julho de 2012

FISM 2012 - Conheça os Campeões!

FISM 2012, realizado em Blackpool, Inglaterra, no período de 9 a 14 de julho de 2012, chega ao seu final. Veja abaixo a lista dos vencedores e saiba, também, onde será o próximo.


FISM 2012 Winners
Grand Prix stage – Yu Ho Jin
Grand Prix close up – Yann Frisch

1st Place – General magic – Marko Karvo – Finland
2nd Place – General Magic – les chapeaux blancs – France
2nd Place – General Magic – Won Keun Ha – Korea
3rd Place – General Magic – Ta na manga – Portugal
Most Original in Stage – Ted Kim
1st Place – comedy magic – Doble Mandoble – Belgium
2nd Place – comedy magic – Mikael szaniel – France
3rd Place – comedy magic – Jean-phlippe Loupi – France

1st place – Manipulation – Yu Ho Jin – Korea
2nd place – Manipulation – Lukas – Korea
3rd place – Manipulation – Kim hyun joon – Korea

1st place – parlor – Yann Frisch – France
2nd place – parlor – Matthew Wright – England
2nd place – parlor – Johan Stahl – Sweden
3rd – parlor- pierric – Switzerland

1st place cards – Jan Logemann – Germany
2nd place cards – Patrick Lehnen – Germany
3rd place cards – Zeki Yoo – Korea

1st place micro magic – Andost – USA
2nd place micro magic – Jaque – Spain
3rd place micro magic – Red Tsai – Taiwan
3rd place micro magic – Vittorio Belloni – Italy

1st place illusions – Marcel Prince of illusions – Netherlands
2nd place illusions – Cubic act – France
3rd place illusions – Guy Barett – England

1st place Mentalism – Not Awarded
2nd place mentalism – Kristoph Kuch – Germany
3rd place mentalism – Christian Bichof – Switzerland

Invention Award – Tango – Argentina
Most Original in Close-up – Simon Coronel – Australia
Creativity and artistic vision – Teller
History, research and scholarship – Mike Caveney
Theory – Eugene Burger
Honorary president of FISM – Eric Eswin


O próximo Congresso da FISM será realizado na Província de Rimini, Itália, de 6 a 11 de julho de 2015




24 de junho de 2012

Mágico,seu equipamento de som queimou ?

Acredito que muitos Mágicos que utilizam  equipamento  de  som   tenham passado por uma experiência desagradável na hora de ligá-lo. "Puxa! liguei na tomada errada!" E aí o equipamento queimou!
Chaveiro Teste De Voltagem 110/220vLogo no início da minha carreira passei por isso e adotei um procedimento bastante simples e que permitiu nunca mais passar por tão desagradável situação. Comprei um "teste de voltagem". Instrumento de pequeno tamanho, fácil de levar e utilizar e que pode ser encontrado em lojas que comercializam materiais elétricos,  disponíveis  em vários modelos e por preço baixo.
Testador De Voltagem Voltage Tester EztestTeste De Voltagem 4 Níveis 110v A 480v 683005 - Lee ToolsCaneta Teste Digital Voltagem 12 V, 110 V E 220 V Testador


Tenha  um desses no seu kit e fique  tranquilo na hora de por o seu som para funcionar.
OZcar Zancopé  

23 de junho de 2012

Mágico! Será...?

Esta me foi contada pelo Mágico Eduardo Peres

Logo após terminar uma de suas apresentações foi procurado por um rapaz que se apresentou como mágico e que precisava de uma informação importante:

"Onde posso conseguir o número do papel que queima e vira uma bolinha vermelha?"


28 de maio de 2012

Luis de Matos, o melhor Mágico da década 2001-2010!


No teste dos meses de fevereiro, março e abril, a pergunta foi:

Qual é a Nacionalidade de Luis de Matos, Mágico premiado com o “Merlin Award”
como “O melhor Mágico da década 2001-2010”?

Portuguesa, Francesa, Espanhola ou Americana?

96% dos votos foram para a resposta correta.

Luis de Matos

Luis de Matos, um dos maiores Mágicos que o mundo já produziu, nasceu na cidade de Lourenço Marques, hoje Maputo, em Moçambique, antiga Colônia Portuguesa. Prestes a completar 42 anos de vida (23/08/1970), é hoje um dos mais destacados empreendedores dentro do universo da Arte Mágica.
Desde a sua primeira apresentação,  que aconteceu quando tinha 11 anos, sua vida foi de inteira dedicação à Arte, tornando-se referência como Mágico e Empresário. Sua primeira premiação aconteceu pouco mais de quatro anos da sua "estréia" e foi no 7º Festival Internacional de Magia de Figueira da Foz, organizado pela Associação Portuguesa de Ilusionismo, em 1986, sendo laureado com o "Prêmio Revelação".
A partir daí, acumulou inúmeros e importantes prêmios durante a sua carreira, sendo um dos últimos o "Merlin Award" como "O Melhor Mágico da Década 2001-2010, outorgado pela International Magicians Society (IMS). Doze anos antes já havia recebido da mesma academia, por ter se destacado na categoria de Close-Up, quando escreveu, dirigiu e interpretou o Espetáculo "Pequenas Grandes Ilusões", o Prêmio "Merlin Award".
Luis de Matos ficou conhecido internacionalmente pelas suas atuações na RTP (Rádio e Televisão de Portugal), onde se apresentou, e continua se apresentando, em  centenas de programas produzidos por ele e que são transmitidos para todo o mundo através das TVs a cabo. Já participou de programas de TVs internacionais em muitos países, como por exemplo: Estados Unidos, Suécia, Romênia, França, Espanha, etc. Atualmente apresenta  o Espetáculo  "Chaos", sua última produção,  devendo cumprir temporadas durante dois anos  (2012-2013), em vários países, além de Portugal, onde será levado para várias cidades e como sempre encantar o público com mais esta super produção.
Empreendedor, e dos bons, inaugurou em 2010 o "Estúdio33", com área de 10.000m2, moderno e versátil, com piscina, salão, teatro, estúdio de televisão e que por sua multifuncionalidade, rigor técnico e artístico, tem seu uso destinado aos mais variados eventos. Em seus estúdios foi gravado o programa "Luis de Matos 3D", o primeiro programa em três dimensões da história da Arte Mágica.
Foi responsável pela Direção Artística do XXI FISM, realizado em Lisboa em 2000. Criou vários efeitos originais, sendo um deles "Através do Espelho" e que é apresentado por grandes nomes da Magia Mundial. Presta Consultoria para Teatro, Cinema, Televisão e também para criação e produção de eventos. Inúmeras peças de Teatro tiveram efeitos mágicos especialmente desenhados por ele. Entrou para o "Guinness World Records", em 2003, quando fez a desaparição de 52.001 lenços azuis durante o espetáculo de inauguração do Estádio do Dragão, na Cidade do Porto, em Portugal.
Tive o grande prazer de conhecê-lo pessoalmente durante o  XXIII FISM, realizado em 2006 em Estocolmo, e lhes asseguro ter sido um encontro de muita emoção para mim.
OZcar Zancopé 

Estúdio 33




Luis de Matos e Ozcar Zancopé
Fontes: luisdematos.com / YouTube / jornaldamealhada.com / Google